sábado, 19 de outubro de 2013

TEMPESTADE


Os sinais  insistentes de chamadas não atendidas no meu celular, vindas do teu número,  são prenuncios dos desastres que certamente estão por vir por aí. 

Notícias recebidas nas entrelinhas  me afetam, até aqui, nessa distância em que me coloquei protegida.

Posso assistir em minha memória a aproximação da brisa traiçoeira que, sutilmente, se transveste em vento e vai ganhando forças  para tornar-se um tufão. 

Revivo a emoção da atração do vento, aquele movimento circular poderoso que me atraia para o centro como um liquidificador e me tornava composição do plano  de destruição de tudo que se encontrava ao redor.

Sofro por pensar que ainda continuas aí, mas, o pavor das experiências me fizeram entender de que nada lhes valeria a minha presença. 

Quem sou contra a força desse vento? Ele sempre nos arrastou junto.

Cansei de recolher os meus pedaços depois da tempestade. Ainda me recupero das ultimas. 

Cada vez que o telefone toca, toca nas cicatrizes.

Não mudei o número para não anestesiar.

Preciso reviver mentalmente às tempestades para não me deixar iludir pela brisa que vem dessa direção.

IVANA LUCENA (2013)

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

A LUA



Tanto faz se há lua
Pois se olho a rua
Iluminada é
E com essa luz falsa
Que falseia a vida
Ela esconde a ferida
Maquiando a face
Mantendo em disfarce
Essa tal mulher
Que acreditava na lua
E se entregava nua
Mas luz da rua
Lhes roubou  a fé


(Ivana Lucena 13)
Imagem:  Recorte de foto do meu amigo José Maria - "Em Extremoz..."

domingo, 7 de julho de 2013

A MORTE


ESSA NUVEM NEGRA
E PERENE
SOB AS CABEÇAS DOS VIVENTES
NÃO TEMO

TEMO A AUSÊNCIA
A SAUDADE
ELA NÃO TEMO

DEPOIS DELA O NADA
FIM DE ESTRADA

TEMO AINDA
E MAIS DO QUE TUDO
A DOR QUE A ANTECIPA
O SOFRIMENTO

POR QUE MORREMOS
NÃO INCOMODA MAIS MEUS PENSAMENTOS

É POR QUE SOFREMOS AO RECEBÊ-LA
O INACEITÁVEL E TEMÍVEL QUESTIONAMENTO
QUE RESIDE EM MIM

Ivana Lucena/13

terça-feira, 14 de maio de 2013

AMO ESSA MÚSICA?! "@ @"


QUANDO VOCÊ NÃO ESTÁ AQUI ( Maria Bethânia)

Prá quê dizer, que a vida é mesmo assim ?
Prá quê negar, que estou longe de mim ?
Sonhando com você, sonhando em te rever, prá quê ?

Prá quê buscar, palavras na razão ?
Me diz prá quê
Se gente é coração, se insisto em te querer, e não sei te esquecer,prá quê?

Quando você não está aqui, é sempre noite sem luar, e sem fim
Quando você não está aqui, nem as estrelas vão brilhar, pra mim

Prá quê dizer, que o sonho é uma ilusão ?
Prá quê buscar, pra tudo explicação ?
Quem ama é sonhador, eu só tenho um amor, você

Quando você não está aqui, é sempre noite sem luar,e sem fim
Quando você não está aqui, nem as estrelas vão brilhar, pra mim

Prá quê dizer, que a vida é mesmo assim ?
Prá quê negar, que estou longe de mim ?
Sonhando com você, sonhando em te rever, prá quê ?

segunda-feira, 13 de maio de 2013

EU PELADA



As vezes esse Blog parece até a minha rua.
....Esquisiiiiiiiiiita, quase não passa ninguém.
Dá até um anseio de ficar pelada.
Ficaria mesmo à vontade porque sei que não há ninguém para olhar.
Pode parecer que estou reclamando, nada disso, afinal, a ideia desse espaço era de um lugar para me despir mesmo.
E isso eu fiz, diversas vezes. 

terça-feira, 23 de abril de 2013

ESTAMIRA


MIRA
LIXÃO
LIÇÃO
ELES NÃO SÃO
NÓS NÃO
SÃO SÓ LIXO
SERES NÃO SÃOS
HUMANOS NÃO
SÓ BICHOS
UM DE NÓS NÃO.

(Ivana Lucena)

sábado, 20 de abril de 2013

sábado, 9 de março de 2013

A ETERNA ÚLTIMA VEZ

Despi-me
Decidi
Despedi-me
Te ti

Voltei
Despi-me
Arrependi-me
De vir

Enlacei-me
Enfim
Despedi-me
De mim


(Ivana Lucena)


domingo, 3 de fevereiro de 2013

UMA HISTÓRIA DE AMOR A GATOS

Quem me visita se espanta ao deparar-se com três gatinhos correndo pela casa.

Compreendo que nos dias dia hoje, morando na capital, esta é mesmo uma cena inusitada para se encontrar nas residências.

Percebo que as pessoas estão cada vez menos acostumadas a lidar com animais domésticos. Entendo que o grande motivo disso é a falta de tempo e de espaço que a vida moderna impõe.

Confesso que me incomoda um pouco argumentar para os questionamentos frequentes a respeito dos “riscos de doenças” que esses animais em casa podem trazer.

Sei que não é argumento imbatível revelar que crio gatos e cachorros desde criança e que as minhas filhas também cresceram nesta realidade.

Amar estes animais é um valor arraigado já dentro da minha casa.

Confirmo que é difícil e trabalhoso cria-los quando ainda estão novinhos. Talvez esse seja o motivo de muita gente recusar até em pensar na hipótese de adotar um.

Mas, assim como todos os bebês, o trabalho é muito gratificante.

Vê-los brincando pela casa, subindo em nosso colo em busca de carinho, fazendo gracinhas... São recompensas pela ocupação que nos emprega para cuidar deles.

Na verdade, esses “bebês” não foram planejados. Alguém despejou dois deles em minha casa e a primeira, a gatinha FLOR, foi resgatada da rua por uma das minhas filhas.

Eu não gostaria mesmo de ficar com todos esses gatos em minha casa, porém, nenhuma de nós teve a coragem para abandoná-los em algum lugar.

As minhas filhas tentaram conseguir donos para eles pela internet. Embora muita gente tenha comentado carinhosamente as fotos, ninguém se dispôs para aceita-los.

Até ontem eles estavam ainda sem nomes. Na expectativa de que aparecessem pais para batiza-los. Como isto está demorando a acontecer, resolvi fazê-lo.

FLOR, já foi batizada assim que encontrada. Os outros dois, como se trata de um casalzinho de irmãos que foram abandonados, batizei-os de JOÃO e MARIA.

Enquanto não aparecem pais para amá-los, vamos nós aqui de casa amando-os e se enfezando de vez em quando com o trabalho que eles nos dão.

Mas não basta amar. Aliás, o significado de amar, nesse caso, assim como na criação dos filhos, vem carregado da responsabilidade de cuidar, de zelar pela saúde e pela segurança deles.

E assim, vamos nós. Eu, as três filhas mais FLOR, JOÃO e MARIA.





















PS. Quem quiser aprender mais coisas sobre gatos, este artigo do link colocado aqui abaixo é muito bem escrito e presta esclarecimentos excelentes a respeito das doenças que podem ser transmitidas por gatos e as formas de evita-las ou trata-las. Vale a pena ler.

http://ronronar.com/artigos/doencas-que-gatos-transmitem-pessoas